Suprema fofoca

No auge da batalha eleitoral de 2010, conversando com uma amiga sobre política e a importância de nos informarmos melhor para escolhermos nossos representantes nas eleições, fui fulminado por um argumento que lhe dava uma boa justificativa para a sua postura apolítica, e que cai como uma luva para ilustrar o que falarei a seguir:

“Sabe por que não gosto de política? É tudo uma grande fofoca! Fulano disse que beltrano disse isso e aquilo. Prefiro me preocupar com coisas mais úteis.”

Tive que dar o braço a torcer. Quem acompanha o noticiário político pela velha grande mídia, se depara com fofocas e mais fofocas. É difícil encontrar uma análise boa e o mais isenta possível. Não tive como contra-argumentar.

Volto a me lembrar desse episódio por causa dessa celeuma criada em torno de um encontro entre Lula e Gilmar Mendes. Noves fora as motivações pessoais dos envolvidos e as consequências desse fato (crise institucional, pressão sobre o STF no julgamento do “mensalão”, a CPMI do Cachoeira, dentre outras), o fato é o seguinte: tudo não passa de uma grande fofoca.

Sobre esse indivíduo chamado Gilmar Mendes e sua credibilidade, não tenho muito o que falar. Para ser sincero, não pretendo gastar muito do meu tempo para comentar fofocas. Concordando com minha amiga, prefiro me preocupar com coisas mais úteis. Além disso, muito já foi dito a respeito de Gilmar, principalmente fora da velha grande mídia, em vários bons blogs que existem por aí. Para os interessados, basta pesquisar.

E como esse episódio grotesco, patrocinado pelo Gilmar, está mais para fofoca do que outra coisa, prefiro não comentar. Deixo isso para jornalistas muito mais capazes e informados do que eu, e que podem esclarecer não a fofoca em si, mas as suas motivações e consequências. Eis alguns textos interessantes:

Esses textos são, em sua maioria, nitidamente anti-Gilmar (afinal de contas, como se trata de fofoca, temos que acreditar apenas em um, né? E eu, apesar de minhas ressalvas ao comportamento do Lula nesse e em outros episódios, não acredito no Gilmar). Já os textos pró-Gilmar estão disponíveis nos sites de jornais e revistas de grande circulação. A ideia aqui é fazer um contraponto – que a velha grande mídia não costuma fazer – para que o leitor interessado possa chegar as suas próprias conclusões.

Agora, se você acredita em TUDO o que sai na velha grande mídia (principalmente a Veja, que segundo a revista britânica The Week é uma gossip magazine) e, acriticamente, acredita nas TRÊS (!!!) versões ditas pelo Gilmar Mendes, tudo bem. É um direito seu. Mas depois só não dê uma de indignado, da mesma maneira que várias pessoas ficaram ao descobrirem que Demóstenes Torres não era o paladino da ética que acreditavam ser…

***

ps1: além de Lula e Gilmar, o ex-ministro Nélson Jobim também estava presente nesse encontro, e confirmou o que Lula disse, desmentindo Gilmar. Ou seja, o placar está 2×1, contra Gilmar.

ps2: dos três envolvidos, apenas Gilmar está investido num alto cargo da República. Lula e Jobim são cidadãos comuns, como direito de opinarem sobre o que bem entenderem, sem se preocuparem com os cargos que ocupam. E quem diz isso não sou eu não, mas um ministro do STF.

ps3: no início da semana, a velha grande mídia apoiava, em peso, Gilmar. Hoje, passados alguns dias, o vento parece mudar de direção. Folha e Estadão que o digam. Estariam saindo da canoa antes que ela afunde?

ps4: até os colegas do STF não endossaram essa jogada do Gilmar. Querem distância dessa fofoca. É “coisa pessoal“. Pergunto: se fosse algo tão aterrador assim, os colegas de Gilmar Mendes no STF não se solidarizariam com ele?

ps5: e, por fim, não resisti a essa fofoca. Meu pitaco: nos aúdios de quase 1000 horas de conversas grampeadas pela PF, e que ainda não foram degravadas pela PF, suspeita-se que deve ter algo de muito sério contra Gilmar, devido a sua conhecida proximidade com Demóstenes (o que poderia explicar o porquê do Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, “engavetar” as investigações da PF desde 2009). E agora, como todo esse material acabou de chegar na CPMI, seria questão de tempo das “águas da cachoeira” chegarem até Gilmar Mendes. Obviamente, se essas suspeitas se confirmarem. E como dizem que a melhor defesa é o ataque, Gilmar se antecipou, procurando uma “vacina” contra eventuais fatos que possam embarassá-lo. A conferir.

Anúncios
Esse post foi publicado em Política e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s